Especialistas destacam Congonhas como referência nacional na gestão do patrimônio

Restauração do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos foi elogiada em seminário internacional.

Goiás (GO) – Cidade dos Profetas e palco de obras-primas que glorificam a arte de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1738-1814), cujos 280 anos de nascimento foram lembrados ontem, Congonhas, na Região Central, se destaca como referência nacional em gestão do conjunto histórico.

A avaliação é de especialistas presentes ao Seminário Internacional Gestão de Sítios Culturais do Patrimônio Mundial no Brasil, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), na cidade de Goiás (GO), a 145 quilômetros de Goiânia.

Para a presidente da autarquia federal, Kátia Bogéa, o exemplo decorre da apresentação, em tempo hábil, dos projetos de restauro do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos e outros bens e posterior aplicação dos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, com transparência.

No mesmo patamar de gestão “primorosa” se encontra a cidade-sede do evento, onde recentemente se reuniram ministros e os prefeitos e representantes de 13 municípios brasileiros com 14 sítios reconhecidos como de “excepcional valor universal” pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).